Artigos

A era digital na Advocacia

O assunto parece repetitivo até clichê, mas ainda há escritórios fazendo sua gestão no modo planilha. As planilhas são como verdadeiras pragas, e diante de tantas opções tecnológicas como softwares, aplicativos, assistentes virtuais que estão ganhando cada vez mais espaço no mercado como Siri, da Apple, Cortana, da Microsoft e Alexa, da Amazon, promover o “desplanilhamento” é o único caminho.

A advocacia, assim como outras profissões, está tendo que se adaptar a evolução, aprendendo até mesmo uma linguagem que imprime mais modernidade e menos colóquios. Os resistentes às mudanças estão em todas as áreas profissionais, há um receio velado de que os profissionais sejam substituídos pelas máquinas e pela IA-Inteligência Artificial. Na área do direito, a figura do advogado sempre será necessária e a tecnologia vem para abrir espaço para que sejamos ainda melhores naquilo que realmente importa.

Em países desenvolvidos da Europa e Estados Unidos é comum vermos em supermercados e em lojas duas opções de atendimento, sendo a primeira com atendentes nos caixas e a segunda máquinas de atendimento eletrônicas, para autoatendimento. O próprio cliente passa as suas compras, efetua o pagamento e embala os produtos. Duas alternativas eficazes e que demonstram modernidade e visão mercadológica. A tecnologia é uma aliada na automação de tempo e nos resultados, e deve ser vista na advocacia de forma positiva, pois garantirá resultados mais estratégicos para as bancas jurídicas. O Advogado que hoje passa o dia inteiro no escritório, destinando o seu tempo na operação, poderá destinar mais tempo para as estratégias mercadológicas, processuais e até mesmo para a vida pessoal.

O próprio judiciário, através de diversos Sistemas de Informação e Aplicativos, vem buscando dar mais eficiência nos processos e procedimentos internos. Rever as ferramentas do software de gestão que se utiliza, entender sobre os aplicativos que sejam coerentes com a área de atuação e que tragam eficiência ao escritório, uma boa assessoria em TI e se possível um interno para Help Desk são um bom início para estar up to date com o “novo jeito” de advogar e se comunicar.

Fica, no entanto, um alerta: a quantidade e diversidade de sistemas e aplicativos podem confundir e gerar investimentos desnecessários a real demanda e perfil dos escritórios. Ficamos encantados com apresentações arrebatadoras, facilidades jamais vistas advindas de aplicativos para a área do Direito, termos como Disrupção, internet das coisas, mudança de mindset, GED, Jurimetria, robôs, BI, cloud computinganalytics entre vários outros termos que não fazem parte do cotidiano jurídico podem colocar muitos sócios em um consumo desnecessário. Por isso é importante buscar aprimoramento para entender a movimentação que vem acontecendo no mercado e estar atento às melhores opções para implementar no escritório. Participar de eventos, cursos, congressos, estudar novas áreas como empreendedorismo, gestão, finanças, negociação, marketing, pois não basta mais apenas o conhecimento técnico jurídico. O mercado e os clientes estão cada vez mais exigentes e buscam profissionais dinâmicos e que possam apresentar mais do que apenas uma tese jurídica.

Sugestões iniciais para uma reformulação ou modernização tecnológica no seu escritório:

1 – Monte uma equipe de gestão da mudança. O movimento organizado para identificar novas possibilidades tecnológicas deve possuir como foco o avanço e não “mais do mesmo”. Como salientamos anteriormente, mudança causa desconforto, portanto, a mudança de cultura organizacional deve começar internamente nas pessoas, depois no escritório. Acredite, mudar a cultura nas pessoas é muito mais desafiador;

2 – Para escritórios que atuam em advocacia de demandas repetitivas, ou que pretendem ingressar nesse nicho, busque um sistema com captura antecipada de ações, é uma ferramenta importante e um diferencial para o cliente que é demandado em volume;

3 – Busque sistemas que integrem robôs com leitor de notas e sugestão de prazo. Medo? Sim, mas esse é o caminho;

4 – Ferramentas que facilitem o uso e a gestão da certificação digital por diversos advogados;

5 – Não tenha dúvida de que a Inteligência Artificial não é um concorrente, eis que a IA é um meio e não um fim. Basta olhar para o lado em um shopping e você verá muitas ferramentas que utilizam a inteligência artificial, por exemplo: a máquina para comprar hamburguer no McDonald’s, a máquina para comprar refrigerante e água, o Google Translator e outras tantas ferramentas que utilizamos no cotidiano. Por que temer na advocacia? Todas as ferramentas que utilizamos são voltadas à praticidade, e isso não será diferente para o setor jurídico.

6- E o mais importante, todas as ferramentas de tecnologia, via de regra, fornecem dados e o gerenciamento de dados é tão importante quanto à atividade fim. Tê-los e não usá-los de forma estratégica na gestão do escritório é uma perda de oportunidade.

O foco desse artigo é abrir a sua mente para novas oportunidades diante dos benefícios que a tecnologia pode oferecer para qualquer área de atuação. Estamos em uma nova era, onde se fala do profissional do futuro, de várias carreiras e nunca foi tão importante estar aberto à movimentação que vem acontecendo mundialmente. Daqui há 20 anos, estaremos falando sobre possibilidades ainda melhores do que as apresentadas no mercado hoje em dia. A mudança faz parte do processo de vida e carreira! Imagina se ainda estivéssemos assistindo à televisão em preto e branco, sem internet, sem smartphones como seria a nossa rotina? A calmaria do passado no traz uma certa nostalgia, mas os novos tempos trouxeram muitas coisas boas para o nosso cotidiano. Reflita e identifique o lado bom de todas as mudanças que a tecnologia nos proporcionou até hoje. Temos certeza que a tecnologia é uma aliada em qualquer área de atuação, inclusive na advocacia.

Cristina Rosenbaum – Consultora em Gestão para escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos. Formada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul com MBA em Direito da Empresa e da Economia, tem mais de 15 anos de experiência na formação e gestão de equipes jurídicas. Responsável por projetos que elevaram o nível de conhecimento e exposição de escritórios. Possui vasto conhecimento e vivência em gestão jurídico organizacional, desde formação de equipes, criação de indicadores, metas, padronização de procedimentos internos, atendimento de excelência aos clientes, reestruturação da área jurídica ou equipe, implantação e treinamento de controladoria jurídica. Participou de cursos no Brasil e no exterior a respeito de tecnologia voltada ao setor jurídico. Linkedin: https://www.linkedin.com/in/cristina-rosenbaum

Maiara Trombini possui uma empresa de Treinamentos e Mentoria em Marketing Estratégico e Marketing Jurídico há quase três anos, com atuação no mercado brasileiro focada no fortalecimento da marca de bancas jurídicas. Lançou nos últimos dois anos os cursos presenciais e online Redes Sociais para Advogados e Escritórios Jurídicos e Produção de Conteúdo na Advocacia. Já passaram pelos seus cursos e palestras mais de 500 profissionais alcançando mais de 200 escritórios jurídicos. Maiara atua há mais de 10 anos em empresas e escritórios jurídicos, com ênfase na evolução e fortalecimento de marcas, planejamento e desenvolvimento de ações focadas na comunicação mercadológica.

Compartilhe este post
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *